Descobrindo Cloud: Microsoft Azure ou AWS, qual é melhor?

descobrindo-o-cloud

O mercado de nuvem vem se consolidando nos últimos anos em torno de duas marcas líderes: a Amazon Web Services (AWS) e o Microsoft Azure. Mas você sabia que o conceito de cloud computing já tinha idealizadores desde a década de 1960? Os primeiros modelos comerciais surgiram por volta de 2006, mas, já em 1961, John McCarthy, matemático, pesquisador e cientista da computação, afirmou que “A computação deve algum dia, ser organizada como um serviço de utilidade pública, bem como o sistema telefônico. Cada contribuinte precisará pagar apenas pela capacidade que utilizar de fato, mas possuirá acesso a todas as linguagens de programação características de um sistema muito amplo.”. Aí está a nuvem as a service e pay-per-use, não é mesmo?

Nos últimos anos, a estratégia de computação em nuvem vem tomando proporções incríveis tanto para as pessoas quanto para as empresas. No relatório Magic Quadrant for Cloud Infrastructure as a Service, Worldwide, divulgado pelo Gartner, os principais provedores de IaaS, classificados de acordo com suas forças e fraquezas são a AWS e o Azure, e os clientes (você!) devem avaliar cuidadosamente os benefícios e limitações de cada um deles, em relação ao seu negócio.

Entender melhor quais os pontos fortes de cada provedor, é muito importante para fazer a melhor escolha! Confira as principais características de cada um desses provedores para entender qual trará mais benefícios para sua empresa.

Amazon Web Services (AWS)

Microsoft Azure

Experiência no mercado de nuvem

Foi o primeiro no mercado de nuvem, iniciando sua operação em 2006. Seus serviços de nuvem foram lançados em 2010.

Relacionamento com o mercado

Possui um grande número de parceiros de tecnologia com seus softwares licenciados para rodar na sua nuvem.

Também conta com uma quantidade expressiva de parceiros de consultoria em serviços gerenciados e serviços profissionais em nuvem.

Tem programas de formação e certificação na AWS que facilitam a sua adoção e operação.

A marca Microsoft é muito consolidada no mercado e tem um relacionamento muito forte com seus clientes atuais.

Sua rede de parceiros para apoio na oferta e implementação ainda está em construção, o que pode impactar na execução dos serviços.

A Microsoft adota uma estratégia de aplicação de descontos agressivos para promover o uso do Azure.

Capacidade geográfica

A AWS tem 14 regiões ao redor do mundo e conta aproximadamente 40 pontos de distribuição de conteúdo (CDN). O Azure tem 30 regiões e pontos de
distribuição de conteúdo (CDN) nos provedores Verizon e Akamai.

Inovação

A AWS tem excelente reputação na velocidade em inovar a solução. O Azure não é tão rápido, mas conta com altos níveis de investimentos em engenharia e inovação.

Segurança

A AWS conta com 99,95% de disponibilidade mensal.

Entre 99,95% e 99%; sua penalidade é de 10%;

Abaixo de 99%, a multa é de 30%.

O Microsoft Azure também oferece 99,95% de disponibilidade mensal.

Entre 99,95% e 99%, a penalidade é de 10%;

Abaixo de 99%, a multa é de 25%.

Disponibilidade (fonte: NetworkWorld from IDG)

Tempo de inatividade em 2015: 2 horas e 30 minutos. Tempo de inatividade em 2015: 10 horas e 49 minutos.

Ofertas

O AWS oferece Xen virtualizado multitenancy e compute-tenancy única (Elastic Compute Cloud – EC2), com armazenamento multitenancy.

Extensas capacidades adicionais de IaaS (Infrastructure as a Service) e PaaS (Platform as a Service), incluindo armazenamento de objetos com um sistema integrado CDN (Amazon Simple Storage Service – S3 e CloudFront).

Um serviço de contentores Docker (EC2 Container service – ECS), event-driven “sem servidor de computação” (Lambda), e uma experiência do desenvolvedor aPaaS-like (Elastic Beanstalk).

O AWS Marketplace tem uma ampla seleção de software e serviços de terceiros.

Microsoft Azure oferece compute-Hyper-V virtualizado multitenancy (máquinas virtuais), com armazenamento multitenancy,

Muitos IaaS (Infrastructure as a Service) adicionais e capacidades de PaaS (Platform as a Service), incluindo o armazenamento de objeto (Blob Storage) e CDN.

O Azure Marketplace oferece software e serviços de terceiros.

 

Vale destacar também dois pontos de atenção importantes de cada uma dessas opções:

  • O Microsoft Azure, a partir de 2012 passou a ter compatibilidade com máquinas Linux. Outro fator relevante é que o ecossistema de parceiros para apoio na oferta e implementação do Azure, ainda está sendo construído, o que pode impactar no processo de adoção dos serviços.

 

  • Na AWS, devido a ampla oferta de serviços, é necessário avaliar cuidadosamente quais serviços e arquiteturas são mais adequadas para sua operação. E para que sua empresa obtenha os benefícios da AWS e acompanhe o ritmo acelerado de inovações, a contratação de serviços profissionais pode ser necessária.

Note que ambas as opções têm ótimas qualificações e você, ao conhecê-las melhor, conseguirá escolher a mais adequada para sua empresa. A AWS pode ser melhor indicada para negócios com aplicações que são potencialmente desafiadoras para virtualização ou executadas em um ambiente multitenancy (vários acessos simultâneos). Ou ainda aplicativos altamente seguros ou complexos, que requerem atenção especial à arquitetura.

No caso de aplicações gerais de negócios e ambientes de desenvolvimento que usam tecnologias Microsoft ou migração de cargas de trabalho virtualizadas para organizações já orientadas por Microsoft, o Azure pode ser a melhor opção. O Azure ainda pode ser indicado para aplicações cloud natives (nascidas na nuvem), como IoT (Internet das Coisas) e computação em lote.

Dá pra notar que existem opções excelentes para nuvem no mercado, que garantem características críticas de segurança, disponibilidade, desempenho e  flexibilidade e podem trazer muitos benefícios para sua empresa. Resta apenas escolher qual a melhor para o seu negócio.

Vamos escolher juntos? Fale conosco: a BRLink é especializada no assunto e parceira oficial AWS e Azure e pode ajudar você a fazer a melhor escolha!

whitepaper business intelligence