Case de Sucesso: Monster Sports na Nuvem da AWS

Hoje temos o prazer em publicar mais um estudo de caso sobre a utilização da Nuvem da Amazon Web Services. Se você também quer contar sua história para nós, entre em contato conosco!

O caso é da Monster Sports, um portal de e-commerce de nichos que comercializa itens como Skates, Longboards, Patins, Motocross, etc., com foco em vendas B to C, por meio de plataforma própria de vendas on-line. A empresa está localizada na região Sul do Brasil, no interior do estado do Paraná.

Jayme Pian, CEO da Monster, nos conta abaixo um pouco mais sobre como utilizam a nuvem da Amazon Web Services.

“No serviço de hospedagem anterior a empresa enfrentava dois problemas principais: indisponibilidade, já que algumas vezes ao mês os sites saíam do ar; e falta de flexibilidade para atender picos de tráfego sazonais. Com a AWS, conseguimos ter estabilidade e um ambiente capaz de suportar as variações de acessos através da escalabilidade da infraestrutura.

Com o apoio da BRLink, que projetou e implantou uma arquitetura escalável, capaz de suportar picos de tráfego nos sites, favorecendo um ambiente estável, seguro e otimizado em relação à custos de infraestrutura, uma vez que os serviços são cobrados de acordo com a utilização dos recursos, ou seja, não há ociosidade e nem sobra de recursos, podemos dizer que os benefícios são incalculáveis, pois analisamos que o site estável nos garante uma percepção muito boa dos nossos clientes, no sentido de sermos confiáveis. Além disso nossas vendas aumentaram, uma vez que o serviço está disponível e estável.

Um ponto crucial que nos levou até a AWS, foi a excelente disponibilidade dos serviços. O segundo ponto foi a capacidade computacional flexível podendo se ajustar de acordo com a necessidade de nossos portais atendendo os picos imprevistos de acessos e o melhor, tudo isso pagando somente por aquilo que usamos.

Atualmente utilizamos os Amazon Elastic Compute Cloud (Amazon EC2), o Amazon Relational Database Service (Amazon RDS) que é o serviço de banco de dados gerenciado, o  Amazon Route53 utilizado para gerenciar domínios de forma centralizada, o Amazon Simple Storage Service (Amazon S3) para armazenar arquivos de backup, logs do RDS e objetos estáticos da aplicação e o Amazon CloudFront para cachear objetos estáticos da aplicação que estão armazenados no S3.”

E este foi mais um estudo de caso de uso da Nuvem da AWS. Aproveite também para nos contar a sua história, entre em contato conosco!

Categoria: