O que o mercado (e a Amazon!) têm a dizer sobre nuvem no Brasil?

O que o mercado (e a Amazon!) têm a dizer sobre nuvem no Brasil?

O crescimento da utilização da nuvem em todo o mundo mostra a importância da adoção dessa estratégia de TI para empresas. E, segundo pesquisa, os serviços de nuvem pública deverão crescer muito na América Latina: cerca de 31% ao ano até 2019, ultrapassando outras regiões do mundo. O crescimento da Amazon Web Services (AWS), que superou as expectativas para o primeiro quarter de 2016, serve para corroborar esses fatos.

No Brasil, passado o maior impacto da crise, o setor de TI volta a crescer em 2017, e especialistas apontam que o momento é ideal para que os CIOs comecem a avançar com mais intensidade rumo à computação em nuvem. Para Donald Feinberg, vice-presidente de pesquisa do Gartner, o momento turbulento é ideal para contratação de soluções em cloud computing. Segundo ele, “cloud é uma forma de as empresas economizarem imediatamente. É um tema muito importante para o momento no Brasil”. A consultoria estima que deverá haver uma aceleração em 2017 na contratação de soluções como serviço no país, com expansão de 19,8%.

O Quadrante Mágico do Gartner para IaaS na Nuvem (Magic Quadrant for Cloud Infrastructure as a Service, Worldwide), demonstra que nesse mercado, um dos principais provedores de serviços é a AWS, seguido pela Microsoft. Mesmo a instabilidade econômica dos últimos anos no país foi vista como oportunidade pela AWS, que vem favorecendo uma abordagem de crescimento e buscando aumentar ainda mais a aceitação dos seus serviços no Brasil.

Em 2015, durante o evento anual da empresa em São Paulo, o AWS Summit, Teresa Carlson, vice-presidente da AWS, lembrou que o modelo de trabalho em nuvem é o “novo normal” e que já não é mais possível lutar contra essa realidade. Essa frase, atribuída a Andy Jassy, vice-presidente sênior da AWS, tinha total fundamento à época, ao passo que o mercado já entendeu o potencial do modelo e sua importância no apoio a visão de negócios das empresas.

Na ocasião, a executiva da AWS afirmou haver um desejo fantástico de aproveitar a nuvem no Brasil, por razões que incluíam os cortes no orçamento das empresas, relacionados ao momento de instabilidade econômica do país, e a necessidade de obter mais com menos. Em matéria publicada em 2015, a afirmação era de que a AWS colocava suas apostas no Brasil, para desempenhar um papel-chave na estratégia das empresas, para expandir seus negócios aqui e aumentar sua influência na comunidade tecnológica local. Para isso, a AWS vinha favorecendo uma abordagem de crescimento que se concentrava na construção de relações.

A AWS oferece um conjunto amplo de serviços e tem datacenters em diferentes áreas do mundo, como América, Europa e Ásia e os produtos da AWS estão disponíveis para uso em diferentes regiões. Você sabia que o primeiro datacenter da companhia na América Latina fica em São Paulo?

Teresa Carlson, também esteve no Brasil no AWS Summit de 2016, e afirmou durante o evento que a gigante da nuvem está presente nesta região desde 2011 e que continua apostando forte para crescer por aqui. “Nossos negócios estão crescendo mais do que os gastos com TI”, disse a vice-presidente.

A executiva também mostrou durante sua apresentação que a companhia está trazendo para o Brasil uma série de soluções lançadas recentemente, tais como:

  • Amazon Redshift, storage de dados, gerenciado e em escala de petabytes que visa aumentar a eficiência da análise de dados usando ferramentas de inteligência de negócios que as organizações já dispõem.
  • Amazon Kinesis, família de serviços composta pelo Amazon Kinesis Firehose (para migração de volumes enormes de dados de streaming para a AWS) e o Amazon Kinesis Analytics (para análise de dados de streaming com padrão SQL.

Outras ferramentas para a região também foram anunciadas para os próximos meses, como o AWS Database Migration Service, que visa, de acordo com a executiva, ajudar na migração de bancos de dados para a AWS com ainda mais segurança. “Buscamos, constantemente, garantir que organizações tenham em mãos as ferramentas adequadas para prover serviços de forma segura, rápida e com custo competitivo. Fazemos isso todos os dias. Reinventar e repetir”, concluiu a vice-presidente da companhia.

Para os parceiros de serviços gerenciados da AWS, contar com uma equipe treinada e capacitada é essencial para apoiar as empresas nos projetos, guiá-las na jornada para a nuvem e ajudá-las a extrair o máximo do potencial desse modelo.

Para isso, contam com as certificações da Amazon Web Services, que são credenciais, reconhecidas no mercado, para profissionais de TI com habilidades técnicas e conhecimento trabalhar com a infraestrutura AWS.

Os exames são oferecidos em vários idiomas em centros de testes em todo o mundo, e recentemente a companhia abriu oito novos locais no Brasil, expandindo seu alcance para profissionais de todo o país.

Existem motivos muitos convincentes para sua empresa ir definitivamente para a nuvem, como manter sua equipe mais focada nos negócios da companhia, reduzir custos e obter retorno sobre o investimento mais rapidamente. E quando, além disso, gigantes como a AWS direcionam sua atenção para o mercado nacional, a necessidade (e a importância!) de estar na nuvem fica ainda mais evidente.

Para acompanhar a tendência desse modelo, cada vez mais estratégico e indispensável para sustentação no mercado, conte com um parceiro especializado, como a BRLink.

Com o parceiro certo, sua empresa poderá usufruir das vantagens de estar na melhor nuvem para o seu negócio!

whitepaper business intelligence

Artigos Populares

Entre em
CONTATO

Para descobrir como nossos serviços auxiliam os seus negócios, entre em contato conosco.

Tem alguma dúvida?
LIGUE PRA NÓS!

Olá!

Gostaria de receber uma ligação?

NÓS TE LIGAMOS
Informe seu telefone que entraremos em contato o mais rápido possível.
Gostaria de agendar e receber uma chamada em outro horário?
Deixe sua mensagem! Entraremos em contato o mais rápido possível.