Otimização de ambiente: leve os workloads certos para a nuvem

Otimização de ambiente: leve os workloads certos para a nuvem

A decisão de migrar os workloads para a nuvem tira o sono de muitos CIO’s e gerentes de TI. Questões como controle e segurança muitas vezes se sobrepõem a tópicos como escalabilidade, flexibilidade e melhoria de performance operacional, promovidos pela otimização de ambiente. No entanto, é importante ressaltar que a migração não precisa configurar uma ruptura na operação de TI e pode ser realizada aos poucos, com o objetivo de fazer uma transição tranquila.

Neste momento, é importante escolher quais processos devem ir para a nuvem e para ajudar nessa importante decisão, separamos algumas dicas práticas. Confira!

#Dica 1: Comece com as aplicações mais simples

Você já pensou que ao migrar aplicações mais simples para a nuvem, com menor risco no que se relaciona com segurança dos dados, por exemplo, pode fazer com que a infraestrutura existente suporte melhor os sistemas de missão crítica como ERP ou CRM? Assim, você ganha tempo para conduzir essa migração mais “pesada” e vai incorporando a cultura da nuvem na empresa e realizando os testes que julgar necessários.

Ou então, se sua empresa conta com grande parte do time atuando em campo, seria adequado disponibilizar uma aplicação em nuvem que permita aos colaboradores enviar pedidos para o escritório de onde estiverem, ganhando agilidade.

Vale lembrar também que é preciso checar se existem impedimentos legais para migrar uma determinada aplicação.

#Dica 2: Escolha o modelo mais adequado ao seu negócio

  • Nuvem Pública: O conceito traduz uma infraestrutura compartilhada entre vários clientes e toda a interação acontece por meio de protocolos da internet.
  • Nuvem Privada: É ideal para empresas com necessidade de hospedagem de sistemas mais complexos.
  • Nuvem Híbrida: Como o nome já sugere, essa opção trabalha em uma mescla dos dois conceitos anteriores. Nesse caso, é possível optar por guardar dados sensíveis em uma aplicação na nuvem privada e outros projetos em uma nuvem pública.

 

#Dica 3: Liste os principais fornecedores

A otimização de ambientes com nuvem já atingiu um estágio de maturidade. Projeções da consultoria IDC indicam que o mercado de cloud computing está crescendo 67% ao ano e deve continuar assim pelo menos até 2020. Nesse cenário, grandes líderes mundiais de tecnologia também surgem como líderes mundiais de cloud computing.

Conhecer as alternativas e como escolher os parceiros de TI com mais experiência no seu ramo de atuação será muito importante para simplificar e trazer segurança para sua empresa na transição do modelo tradicional de TI para as aplicações na nuvem. Os principais provedores de nuvem pública, como a Amazon e Microsoft, atuam hoje em uma grande parcela do mercado de serviços em nuvem. Entretanto, o Google começa a impulsionar os negócios de grandes empresas em 2016.

Você precisará levar em conta sua estratégia de negócio para avaliar a melhor opção. No caso de um e-commerce, por exemplo, critérios como presença global e escalabilidade são muito importantes.

Após ler com atenção essas dicas, certamente você se sentirá mais seguro, entendendo como as vantagens trazidas pela otimização de ambiente e processos, podem ser obtidas sem traumas e aos poucos. Com o parceiro certo para o seu negócio, você vai entender como fazer uma transição tranquila para a melhor nuvem para sua empresa.

 

Você já começou seu planejamento para migração? Compartilhe a sua experiência nos comentários. 

whitepaper business intelligence

Artigos Populares

Entre em
CONTATO

Para descobrir como nossos serviços auxiliam os seus negócios, entre em contato conosco.

Tem alguma dúvida?
LIGUE PRA NÓS!

Olá!

Gostaria de receber uma ligação?

NÓS TE LIGAMOS
Informe seu telefone que entraremos em contato o mais rápido possível.
Gostaria de agendar e receber uma chamada em outro horário?
Deixe sua mensagem! Entraremos em contato o mais rápido possível.